quinta-feira, 9 de maio de 2013

"CADINHO"



No cadinho da dor o recipiente do amor,       

O fundir dos metais, brilho ofuscante,

de quem sangra sem sangrar, pelo poder que

emana de quem só quer transformar




No cadinho da furor o recipiente do resgatador

O fogo que funde a escória da prata,

de quem queima querendo queimar,

Labaredas alimentadas na ira do Criador,

que esquece o favor



No cadinho do amor o recipiente da dor, do perdão do Senhor

o resgate libertador dos que violam as leis e deixa o Salvador

que cumpriu morte de cruz como um transgressor sem que houvesse mácula em sua existência somente por obediência e submissão a quem o formou.

Santo que sangra por sangrar, que chora a dor de quem não sabe amar e transforma a cruz no símbolo do que é perdoar!



No cadinho do Senhor o recipiente é o amor!

MM
Maio/2013
                                                                                                    Ezequiel 22