domingo, 16 de junho de 2013

"Limitação"



"Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta,
fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual, pelo gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à direita do trono de Deus."
Hebreus 12:1-2

A Força que se desprende de um ser humano que busca a realização de um ideal, ao meu ver, pode ter sua origem na auto superação. Quando alcançar o êxito, o ponto máximo se torna maior que suas próprias limitações.

Ainda assim continuamos limitados!

Ou na obediência, quando o reconhecimento da incapacidade e a esperança da alegria vindoura do que nos está proposto, suplanta a momentânea satisfação do êxito.

Satisfação esta que pode estar ligada a algo pessoal ou a notoriedade. Ambas demandam um esforço inegável e igualmente tem suas justificativas amparadas na recompensa.

A diferença está na limitação da força humana e na Força que emana de Deus em nós!

Ver uma maratonista com joelhos trôpegos, músculos retesados, esgotada e precedida de outros competidores em condições mais favoráveis alcançar o pódio e ainda assim cruzar a linha de chegada a ponto de desfalecer nos braços dos paramédicos é sem dúvida algo que nós faz acreditar em nossa própria força. E na nossa capacidade de superação!

Válido, muito válido!

Mas, até onde será que podemos ir por nós mesmos? Tão fugaz é o sentimento da vitória! A imagem cambaleante da desportista sendo amparada ao cruzar a faixa de chegada talvez tenha ficado na mente de algumas pessoas como exemplo de perseverança, mas também traduz a nossa limitação...

Sempre existirá um ponto final para nós.
Há que se ter humildade para reconhecer que podemos muito pouco sem Deus!

Jesus Cristo escolheu o sofrimento no lugar da alegria que poderia ter caso tivesse recusado a morte e ficado no céu, ou pelo menos, evitado a cruz aqui na terra. (de acordo com a tradução de Hb 12.2 "...a alegria que lhe estava proposta.") Mas não o fez. Ele obedeceu!

Recuar diante do sofrimento talvez seja um tipo de auto defesa, de preservação. Mas quando se está cumprindo em obediência um propósito de Deus, vencer a maratona da vida e lidar com a dor não fica tão difícil... Já que, ela sim, (dor) é momentânea!

A Vitória é certa e eterna!
 
"O Alvo Justifica!"

E a força de prosseguir não é nossa mas alimentada por Deus em nós através da fé!

Perseverar é bem mais do que manter-se de pé, é bem mais que cruzar a linha de chegada, bem mais que suportar a dor...         

Perseverar é ter a consciência que não é o que eu faço que me leva a vitória mas o que eu deixo de fazer delegando a Deus o realizar, dando lugar a quem já venceu a morte por amor de nós!

Ele dirá, que caminho tomar, por onde ir e se a queda for inevitável... Ele nos erguerá!

Ainda assim a vida sempre nos facultará escolhas e nos cobrará por elas também!

Vença, lute na adversidade, persevere no caminho do Senhor, santifique-se e alcance o pódio da vida eterna e ganhe a coroa da vida ou se contente com uma coroa de louros se for possível alcançar!

Eu não disse que é fácil eu só disse que JUSTIFICA!

MM


"Meu Deus! Um momento de Felicidade! Sim! Não será isso o bastante para preencher uma vida?"

Dostoievski