domingo, 9 de janeiro de 2011

COMPAIXÃO

Como não me posicionar em uma guerra?
Como não definir de que lado estou?
Como ficar em dúvida, em servir a Deus ou aceitar algumas condições de satanás?
Até que ponto a misericórdia e o perdão devem falar mais alto que a compaixão?
Talvez alguém diga que são emoções a serem vividas de forma independentes. Mas me refiro a uma mesma luta.
Como posso perdoar e ter misericórdia por uma pessoa que de maneira cruel, torpe, resolve entrar na vida de alguém, sem ser convidada e marcar de maneira destrutiva?
Será que está pessoa, a quem chamo amiga, aceitaria que eu não tivesse por ela compaixão, mas misericórdia e perdão para com seu algoz?
Será que uma pessoa que não sente compaixão por um "dito" amigo, seria capaz de sentir misericórdia por quem quer que seja? 
Será que isso é mesmo questão de amadurecimento Espiritual?
Ou seria uma questão de visão?
ou poderíamos dizer que há falta de comprometimento e posicionamento com quem se diz amar?
Será que Cristo sentiu-se verdadeiramente amado por Pedro tendo sido negado por ele?
Até onde, tomar partido pode ser definido como falta de misericórdia com o injusto?
Até que ponto não tomar partido, não sentir compaixão do injustiçado pode ser definido por perdão ou misericórdia do injusto?
Até que ponto o favorecimento pessoal e a indefinição torna uma pessoa superficial e morna?
Salomão era conhecido por sua sabedoria, pedida à Deus em detrimento de toda riqueza e poder, porque na verdade Salomão, por seu pedido já se mostrou sábio. Afinal não há sabedoria maior do que ser justo.
E o que é justiça quando ela não se estabelece?
Eu não faço questão de estar em paz com o mundo, até porque, estou nele, mas dele não faço parte. Só quero estar em paz com a minha consciência e com Deus. Disso não há como abrir mão!
E como posso dizer que sinto a dor do meu irmão se não me envolvo emocional mente e de forma prática em sua luta? se silêncio?
Se partirmos do princípio que o silêncio também é uma forma de expressão...
Como é possível não tomar partido na injustiça?
Como não reconhecer a violência injusta sofrida por Cristo e não desejar que seus algozes recebessem a devida punição?
infelizmente eu ainda não cheguei a este nível de sublimidade e acho que não chegarei nunca!
Se Deus permite que sejamos repreendidos para que tenhamos nosso caráter moldado, como não aceitar, permitir e desejar que quem é injusto seja disciplinado?
E há quem diga ser um amigo compreensível e fiel, que convive com seus valores e princípios morais, que ninguém é capaz de enganá-lo.
As pessoas não querem se envolver, tomar partido, não querem pagar o preço da definição, do justo, do correto.Na maioria das vezes porque a conveniência o acolhe. Temem por não viver bem com todos ainda que seja na superficialidade. E a isso dão o nome de "viver em paz".
Pedro negou a Cristo com quem ele se relacionou, no sentido real da palavra, para se proteger de homens, quando na realidade deveria se proteger de si próprio, já que proteção era tudo que ele tinha, mas não conseguia perceber. 
Pensando em Pedro não há porque haver espanto em ser dito, "imparcial", "maduro", "equilibrado", "misericordioso" e de "viver em paz", mas não há  também como esquecer, que se estará sendo morno!
"Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca"  (Ap.3.16)
Que Deus, O Justo Juiz , em sua verdadeira misericórdia nos ensine o significado de ser misericordioso, se é que isso seja algo possível.


"O MUNDO É INJUSTO! 
NÃO POR CAUSA DAQUELES QUE COMETEM INJUSTIÇA,
MAS SIM POR CAUSA DAQUELES QUE SE CALAM DIANTE DELA!"


M.M.