quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Cambaxirra


CAMBAXIRRA


 

Lá não era o meu lugar!

Mas, o flambuaiã em frente à janela me fazia sonhar.

Observar seus galhos, seu instinto, sua noção de espaço e suas transformações com a chegada da primavera, me deixava enternecida

Certa manhã, percebi um pássaro comum, desses que ninguém quer, que comercialmente não tem valor algum. Poucas cores, de codinome vulgar, que traduz sua pouca valia, pequeno mas com um comportamento que me chamou atenção.

O galho do flambuaiã ainda estava com algumas folhas amareladas e raras, surpreendentemente o pequeno passarinho pousou no galho maior e colheu uma daquelas hastes sem folhas ainda sustentada pela árvore. Envergou-a no bico como que testando sua resistência, visto que se quebrou naturalmente, foi desprezada, colheu outra e essa sim pareceu-lhe útil. Alçou voo certamente para o lugar onde a pequena mas firme e maleável haste teria utilidade. Pensei, tratar-se do ninho possivelmente construído com a finalidade de abrigar alguns pequenos ovos. Vi seu retorno e as incansáveis vezes que testou a qualidade do material para formação do ninho pretendido, já que agora eu tinha plena certeza.

Imediatamente meus olhos virão o horizonte.

O céu azul que contribuía para que a tarefa fosse feita com facilidade pela pequena ave, me remeteu ao texto Bíblico de Mateus 6-26 "Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo vosso Pai celeste as sustenta. Porventura não valeis vós muito mais do que as aves?"

Pela primeira vez, li o texto com olhos virgens. Li como se lê algo que foi escrito com o único propósito de fazer um paralelo de um ser aparentemente desprotegido e entregue a própria sorte, de existência incalculável, criado e cuidado por Deus com riqueza de detalhes, defesas e características, comparado a nós, seres humanos, únicos, de Dna, digitais, córneas, etc. singulares e que recebemos o espirito de adoção, baseados no qual clamamos Aba Pai, Papai, Paizinho, ou seja filhos de Deus. Ora se somos filhos somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo. Agora, ambas passagens Bíblicas me faziam ver que, mesmo sentindo, diante dos fatos, das circunstancias, minha pouca ou nenhuma importância, valia. Isso não era verdade e ao contrário....

O cuidado de Deus é por sua criação tudo aquilo que Ele criou foi com extrema perfeição. Independente da nossa natureza, a imutabilidade de Deus é um fato irrefutável.

Nós não alcançamos, não dimensionamos, por não entender sua forma de amor, de amar. Ele é o Amor!

Sua perfeição o caracteriza como Deus, como o Único Deus criador de todas as coisas.

Eu sou filha, filha amada! E, meu sofrimento não pode traduzir o Seu amor quando Ele diz que no mundo teremos aflições, mas para termos bom animo já que Ele venceu o mundo. Eu sou filha! Ele é o amor! E eu jamais receberei desse mundo algum favor! Para tanto o Espirito Santo de Deus nos foi deixado como Consolador!

Aba Pai, Ele me criou!

E Dele, somente Dele vem a misericórdia de um Deus de amor!

MM

Ago/2014