domingo, 21 de junho de 2015

PORTA RETRATOS NA ESTANTE



PORTA RETRATOS NA ESTANTE

A HISTÓRIA QUE EU ESCOLHI CONTAR.

Lá estavam, juntos, unidos.

Pareciam se entre olhar

Estáticos, cada um ocupando um lugar

Aliançados no mesmo espaço

Assim fiz conservar                                                                     

Separados?

Não!

Juntos, representavam o resguardar

Tão harmoniosos, perfeita forma de ocultar

Se eu pudesse fazer voltar o tempo

Talvez os conhecesse em preto e branco

Um olhar triste e distante, contraste do outro semblante

Poderia mudar? Poderia! Mas deixa lá estar!

Cada um tem o direito a sua história

Mesmo que seja na boca de um ou outro,

Mesmo que dito louco, 

Quem ficou, dele pouco, restou ou quis relatar

Para quê? Só um lado, revela errado o ladear

Deixa ficar!

Quem perdeu na história? Quem busca na memória o que lembrar?  Quem viveu e prefere tudo ocultar? Ou quem desistiu por não ter forças para negar?

Bobagem o registro há! Deixe lá estar!

Esteja onde estiver deixa lá ficar!

O tempo não volta

A marca ficou para tratar

E a realidade, são as fotos juntas na sala de estar!

Pelo menos lá!

Deixa ficar.

Ao findar, um laço perene de sangue une uma imagem silenciosa a necessidade de vivenciar.

MM

07/2014