terça-feira, 5 de abril de 2011

SER

Faz algum tempo que eu não compartilho o que escrevo, mas hoje estou postando um texto que julgo, em seu conteúdo, caber reflexão.
Quem me segue sabe que sou uma pessoa questionadora. Não questiono o que Deus faz, mas o que fazemos a partir do que conhecemos Dele. Penso que pessoas assim, não são muito bem vistas em um meio onde o evangelho do pouco conhecer Deus, mas se tornar bastante conhecido, prevalece.
As dúvidas surgem a partir daquilo que não compreendemos, então buscamos entender, seja lendo, estudando, se relacionando, etc. Tudo isso com a intenção de dominar (pelo conhecimento) o que poderia nos aproximar de Deus.
Quando um profissional quer se aperfeiçoar, ele estuda mais, faz uma pós graduação, um doutorado, estuda, estuda, estuda... conhece e domina! E mais alcance, projeção, domínio, poder, êxito ele terá. Terá também subordinados, pessoas que o servirão conforme sua necessidade. Certamente não fará mais grandes sacrifícios para desempenhar suas funções, passará de aprendiz  à professor. Ao contrário disso são as pessoas que buscam conhecer a Deus, passamos a ver que quanto mais estudamos, vivenciamos, dependemos e nos relacionamos, menos conhecemos, menos sabemos e mais servis passamos a ser e isso com toda satisfação que o mundo quase em sua totalidade desconhece.
Nada somos, nada conhecemos, nada temos, nada buscamos.  
A não ser a nulidade para cumprir os propósitos por Deus designados, SERVIR E AMAR!


"NÃO É ASSIM ENTRE VÓS; PELO CONTRÁRIO, QUEM QUISER TORNAR-SE GRANDE ENTRE VÓS, SERÁ ESSE O QUE VOS SIRVA; E QUEM QUISER SER O PRIMEIRO ENTRE VÓS SERÁ VOSSO SERVO; TAL COMO O FILHO DO HOMEM, QUE NÃO VEIO PARA SER SERVIDO,  MAS PARA SERVIR E DAR A SUA VIDA EM RESGATE POR MUITOS." (MT. 20: 26-28)


Não questiono em vão, sei que sozinha não posso mudar o mundo, mas sei também que posso, a partir do que questiono, não ser mais uma... ainda que a diferença seja feita somente no meu interior. 
Se não houvesse as teses de Lutero não haveria reforma.  Não há em mim a menor pretensão em  me comparar a ele, mas há em mim a subserviência para andar na direção contraria a humanidade. A direção que eu não altero, que eu não mudo, a direção que me faz ser, apesar das minhas imperfeições, o que Deus quer que eu seja e não o que eu pensei em ser... NADA!  SENDO TUDO PARA DEUS.
Que Deus em sua infinita misericórdia nos faça entender que quando deixamos de ser é que nos tornamos um SER.